Câmaras de Comércio programam seminários e missões empresariais entre Brasil e mundo árabe

Rio de Janeiro – O presidente da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, Rubens Hannun, esteve nesta quinta-feira (13) no 11º Congresso Mundial de Câmaras, no Rio de Janeiro, onde a entidade que dirigem tem um estande.

Ele visitou os pavilhões das câmaras de comércio de Sharjah, Dubai e Catar, e convidou todas para participar do Fórum Econômico Brasil-Países Árabes que ocorrerá em abril de 2020

“Vamos assinar um memorando de entendimentos com Sharjah em breve. Era para termos assinado hoje, mas o presidente da câmara [do emirado] não pôde vir”, explicou Hannun. Os representantes de Sharjah disseram que pretendem realizar uma missão comercial ao Brasil com 15 empresários ainda este ano, e Hannun ofereceu assistência para que a viagem aconteça.

No estande do Catar, Hannun falou sobre a missão comercial que a Câmara Árabe Brasileira realizará ao país em novembro e pediu sugestões de agendas para a ocasião.

Hannun conversou também com o presidente da Dubai Chamber, Hamad Buamin, que é o atual presidente da ICC World Chamber Federation. Buamin convidou a Câmara Árabe a participar do próximo Congresso Mundial de Câmaras, que ocorrerá em Dubai, em fevereiro de 2021.

No estande da Câmara Árabe, Hannun recebeu uma delegação da Câmara de Comércio de Omã (foto). “Tivemos uma reunião com a delegação de Omã no nosso estande e falamos sobre a missão empresarial que vamos levar ao país no segundo semestre, e eles ficaram de nos enviar sugestões de agenda. Eles pretendem estreitar as relações com o Brasil e realizar mais atividades no País”, informou Hannun, que conversou com o presidente da filial da Câmara de Omã na província de Batina, Hamood Al Sa’di, e com o vice-presidente de assuntos administrativos e financeiros da entidade, Rashid Al Musalhi.

Quem também visitou o estande da Câmara Árabe foi o vice-presidente da Câmara de Comércio Internacional (ICC) na Jordânia, Zaki Ayoubi. Ele conversou com a gerente Comercial, Daniella Leite, sobre possibilidades de estreitar laços comerciais com o Brasil, parcerias nos negócios e iniciativas para aumentar o número de turistas brasileiros na Jordânia.

“A participação dos árabes está sendo maciça no congresso, impressiona inclusive quem não é árabe”, afirmou Hannun. “É interessante ver as câmaras de comércio árabes se interligando, é uma operação importante, porque, no fundo, este é um grande evento comercial”, acrescentou. O Congresso Mundial de Câmaras termina nesta sexta-feira (14).

No Rio, Hannun fez ainda duas reuniões fora do congresso. Uma com a Empresa de Pesquisa de Energia (EPE) e outra com a Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).